Divulgação / Galerie St. Etienne

Um desenho de aproximadamente US$200 mil, encontrado em um bazar beneficente por US$ 80, quase foi parar nas paredes de um banheiro, em meio à umidade que poderia arruiná-lo para sempre.

A raridade foi comprada em um bazar localizado no Queens por um colecionador anônimo, em 2018. Ele não sabia do real valor da obra até então, mas contou ao New York Post ter sido atraído pelo visual do desenho – feito há mais de um século pelo artista austríaco Egon Schiele.

“Parecia velho e sem forma, mas eu amei. Amei tudo sobre ele, até o cheiro de papel velho”, contou. “Quando o vi, lembrei de quando gostava de desenhar e isso chamou minha atenção”, explicou ao veículo.

Sua esposa também gostou tanto da obra que queria enfeitar o banheiro com ela. “[Mas] falei não ser uma boa ideia, pois a umidade pode estragar a ilustração, então a guardei junto com minhas outras artes”. Ufa! “Agora aqui estamos com uma arte do próprio Egon Schiele, feita há 100 anos!”

Suspeitando que a compra poderia ser algo especial, o colecionado anônimo a levou até  a diretora da Galeria St. Etienne, Jane Kallir, em Nova York. Surpresa, ela confirmou a autenticidade da obra: “foi surpreendente. É um acerto de um em 5 mil, muito, muito, muito raro”, contou ao New York Post. Ela explica que recebe centenas de supostas amostras de Schiele e a maioria é, na realidade, falsa.

De acordo com a profissional, o desenho encontrado pelo anônimo retrata uma modelo que posava para o artista, às vezes sozinha, outras com a mãe, em 1918. Pertence a uma série que, atualmente, está exposta no Metropolitan Museum of Art, em Nova York, e no Leopold Museum em Viena, Áustria. A hipótese é que os antigos donos devem ter cortado a assinatura para encaixá-la em uma moldura, nos anos 1950 ou 1960. Os funcionários do bazar responsável pela venda não souberam informar a origem do produto.

Fechar X
Fechar X
Sem mais artigos