landscape-1460971331-leonardo-dicaprio-drinking (1)

(Foto: reprodução/vídeo)

Cientistas descobriram que beber três taças de champanhe por dia pode prevenir a aparição de distúrbios como demência e Alzheimer. O fato se dá a um composto encontrado nas uvas escuras Pinot Noir e Pinot Meunier, que são usadas para fazer o líquido efervescente e pode afastar doenças cerebrais e melhorar a memória.

A pesquisa foi realizada pelo professor de bioquímica Jeremy Spencer, da Universidade de Reading, na Inglaterra. Ao The Telegraph, ele definiu os resultados como ‘dramáticos’: “Esta pesquisa é emocionante porque mostra pela primeira vez que o consumo moderado de champanhe tem o potencial de influenciar o funcionamento cognitivo, como a memória“.

A demência começa provavelmente à partir do 40 anos e vai até os 80. É um declínio gradual, por isso o quanto antes as pessoas começarem a tomar esses compostos benéficos do champanhe, melhor“, disse Spencer ao site.

Segundo a reportagem, um porta-voz da Alzheimer’s Society disse: “Este é um estudo interessante, especialmente para aqueles que gostam de um copo de champanhe. No entanto, as pessoas não devem começar a celebrar ainda. É a primeira vez que uma ligação entre champanhe e a redução de risco de demência é feita. Muita pesquisa ainda é necessária“.

O próximo passo da pesquisa será realizado na prática: 60 pensionistas serão convidados a beber três taças de champanhe por dia durante três anos.

Que grande notícia! Esperamos que se confirme.

Fechar X
Fechar X
Sem mais artigos