O brasileiro Jonathan Mathis, de 32 anos, que nasceu no Brasil e cresceu na Inglaterra, foi vítima de ataques racistas depois de protagonizar um anúncio para a rede de supermercados alemã Lidl, na Irlanda. Jonathan aparece com a esposa irlandesa Fiona e o filho do casal de dois anos na campanha publicitária.

Após a propaganda rodar o país em vários canais de TV, uma onda de racismo e boicote ao supermercado começou nas redes sociais. As pessoas criticaram a presença de uma família multirracial e falaram em manter a ancestralidade branca e atacaram imigrantes “africanos”. Os ataques partiram da jornalista Gemma O’Doherty, que foi denunciada pela rede ao Twitter, e ganharam força na web.

“Estou triste e nervoso ao mesmo tempo. Estas pessoas olham para o meu filho e falam coisas absurdas. Ele é uma criança inocente”, disse Jonathan ao site The Sun. “As pessoas estão falando em machucar e até matar meu marido e filho”, completou Fiona. Por conta dos ataques, a família decidiu se mudar para a Inglaterra.

Os ataques se tornaram tão sérios que o primeiro-ministro irlandês Leo Varadkar condenou publicamente o comportamento de parcela da população. A rede de supermercados também se pronunciou e desativou os comentários aos vídeos no YouTube: “nós somos orgulhosos de ter um time e consumidores diversos e multiculturais. Temos orgulho de trabalhar e servir cada uma destas pessoas. Todo mundo é bem-vindo às nossas lojas”, disseram nas redes sociais.


11 mulheres negras que já foram vítimas de racismo:

Fechar X
Sem mais artigos