Esta imagem é meremante ilustrativa

O isolamento social devido à pandemia do novo coronavírus causou mudanças na rotina de muitas pessoas. Alguns começaram a desenvolver mais o trabalho home offices, outros aproveitaram para colocar as séries em dia. Mas e quanto ao sexo de quem não é casado e não vive junto?

A página Page Not Found, do site carioca Extra, ouviu relatos de alguns brasileiros sobre como se viraram durante o isolamento social para fazer sexo com o parceiro.

Uma pesquisa norte-americana revelou que cerca de 30% das pessoas nos Estados Unidos furaram a quarentena em busca de relações sexuais. A maioria recebeu o parceiro em casa. O país é o que mais teve mortes por coronavírus no mundo.

Aqui, alguns também desafiaram o medo em busca do prazer. “O desejo venceu o medo”, contou L., uma fonoaudióloga de 28 anos que não quis se identificar. “Ele não trabalha e a faculdade passou a ser online. Então ele está sempre dentro de casa, e também mora sozinho. Eu estou trabalhando normalmente. Ele mesmo abriu mão do isolamento total para se encontrar comigo. Ele estava correndo risco, mas sempre estivemos ciente”.

Um advogado de 37 anos, do Rio, que também preferiu anonimato, foi sincero. “Não há coronavírus que impeça de estar com a amada”, disse sobre a namorada, a quem visita toda semana.

Uma engenheira de Goiás revelou ter recebido o namorado em casa durante uma semana, já que não aguentou de saudade. O jovem mora no Rio de Janeiro e viajou ao Centro-Oeste para não ficar tanto tempo sem sexo com ela.

Fechar X
Sem mais artigos