O Instituto Educativo Técnico Diversificado de Monterrey, uma instituição de ensino, tem um cãozinho de estimação chamado Negro em seu campus, onde ele fica “de vigia” e, em troca, ele ganha comida, banho, e um lugar para morar e passar as noites.

Alunos costumam comprar comida nos intervalos numa lojinha próxima ao instituto, onde alguns inclusive dão de comer para Negro. E foi provavelmente nesse contato que Negro criou um hábito simples para pedir biscoitos.

“Ele entrava nas lojas e vi os alunos pagando e recebendo algo em troca”, a professora Angela Garcia Bernal relatou. “Então um dia, espontaneamente, ele apareceu com uma folha na boca, abanando o rabo, e deixando claro que queria um biscoito”.

Ao ver folhas verdes de papel serem trocadas por comidas gostosas, Negro acabou inventando sua própria moeda, e arranjando um método inteligente de deixar claro que quer um cookie sem ter que latir nem chorar. Inteligente demais, não?

Veja aqui fotos do cãozinho Negro pedindo seus biscoitos:

Fechar X
Fechar X
Sem mais artigos