Não sei vocês, mas poucas pessoas já foram atendidas por um robô em um restaurante. Apesar disso, há alguns exemplos de locais que usam a tecnologia. No Nepal, por exemplo, o restaurante Naulo tem três garçonetes batizadas de ‘Gingers’. Mas, no fim do ano passado, o café Dawn Ver Beta abriu as portas em Tóquio, no Japão, com uma proposta extra: empregar pessoas com deficiência através de robôs.

Ou seja, os robôs que trabalham diariamente no café são comandados a distância por pessoas que, por questões de saúde, não podem sair da cama.

Segundo o site Bored Panda, 10 pessoas desempenham a função de controlar quatro robôs. Para isso, elas recebem US$ 10 por hora (aproximadamente R$ 40).

A interação acontece por câmeras e sistema de microfones que captam sinais, expressões faciais e as falas dos clientes. A partir dos pedidos, os funcionários remotos acionam as funções do robô pelo computador. “Quero criar um mundo em que as pessoas que não podem mexer seus corpos também consigam trabalhar”, disse Kantaro Yoshifuji, CEO da Ory Lab. Inc, empresa responsável pela tecnologia. Apesar da excelente ideia, o café abre apenas esporadicamente.

Fechar X
Fechar X
Sem mais artigos