"Camisa arco-íris" para Bolívia rende até ameaça de morte

“Camisa arco-íris” para Bolívia rende até ameaça de morte

Acostumado a trabalhar com novidades e ousar em seus desenhos e projetos gráficos, o designer inglês Angelo Trofa resolveu fazer um modelo especial para a camisa da seleção boliviana de futebol, que este ano disputara a Copa América no Chile. O que não imaginava é que sua ousadia na escolha dos traços e das cores fosse motivo para receber uma corrente de ofensas e até ameaça de morte na internet.

Em entrevista ao site da BBC, o profissional de 26 anos, que dedicou os três últimos anos de sua vida no trabalho com moda, disse que gostaria de homenagear a equipe de futebol do páis sul-americano e não imaginou que a desaprovação do desenho fosse tão grande.

“Eu não esperava que fosse causar uma indignação tão grande”, afirmou o designer. “É apenas o desenho de um uniforme de futebol. Eu aguardava algumas críticas, mas não do jeito que foi”, acrescentou. “Recebi diversas mensagens ofensivas e algumas até me ameaçando de morte, dizendo que eu havia projetado a camisa para os nazistas”, finalizou.

Com a cor branca como base e uma parte quadriculada e totalmente colorida, ao melhor estilo arco-íris, a camisa idealizada por Trofa lembra um pouco o uniforma da Croácia, mas com algumas cores extras, como amarela, roxo, laranja e azul. A inspiração para tanta mistura, segundo o próprio artista, vem da bandeira de Wiphala (foto abaixo), de origem andina, que representa a enorme população indígena da Bolívia.

Famoso por ter sua camisa toda verde e calção branco, o uniforme da Bolívia não sofrerá alterações drásticas, como propôs Trofa, para a Copa América de 2015. A seleção boliviana está no Grupo A da competição, ao lado do anfitrião Chile e dos rivais México e Equador. A estreia da equipe no torneio acontece no dia 12 de junho, às 20h30 (horário de Brasília), contra os mexicanos, em Viña Del Mar.

Bolívia convoca Marcelo Moreno para jogos contra Peru e Uruguai

Fechar X
Sem mais artigos