Transtorno de ansiedade não é frescura, fingimento ou forçação de barra. Esse problema de saúde mental é um dos mais recorrentes nos Estados Unidos, afetando mais de 50 milhões de pessoas só naquele continente. Sentiu o coração palpitar? Pois bem, talvez você faça parte do time dos ansiosos, então. Crayon Elyse é uma designer que decidiu brincar com alguns dos maiores estigmas da ansiedade no próprio Twitter, com a criação da revista fictícia “Anxiety: The Magazine”. A ideia é rir um pouco de alguns estereótipos – todos com um fundo de verdade, claro – e discutir a seriedade desse transtorno, mostrando que ele pode afetar e paralisar, realmente, a vida de quem recebe o diagnóstico da ansiedade.

A inspiração vem do próprio cotidiano da designer, com situações que envolvem família, amigos, universo acadêmico, relacionamentos e muitas outras situações capazes de acionar essa montanha-russa de emoções, suor frio, palpitação e paralisia. Sim, é assustador desse jeito, mas Crayon Elyse prefere fazer graça e desmistificar o tema, provando que todos nós podemos passar por um episódio clássico de ansiedade, mesmo sem o diagnóstico definitivo. O estresse das grandes cidades pode provar isso, certo?

“Quiz: quanto tempo até que seu chefe descubra que você é um verdadeiro fracasso?”, brinca a chamada de uma das capas da “Anxiety: The Magazine”. Outras situações clássicas abordam algumas dessas crises de um jeito mais leve e divertido, sem taxar a ansiedade como uma das piores catástrofes da nossa geração. É ruim demais? É, mas tá liberado dar um pouco de risada. Essa foi a ideia de Crayon, aliás, para lidar com as próprias dificuldades e lutas nesse universo dos transtornos mentais.

Se liga em algumas capas aqui na galeria:

Fechar X
Sem mais artigos