A patroa Sarí Gaspar Côrte Real endereçou uma carta aberta à Mirtes Renata, doméstica mãe do menino Miguel, de 5 anos, que caiu do 9º andar de um prédio em Tamandaré, região do Recife. No documento, ela pede perdão e diz que nunca imaginou que alguma coisa pudesse acontecer com o garoto naquele momento.

“Nunca, mas nunca mesmo, pude imaginar que qualquer mal pudesse acontecer a Miguel, muito menos a tragédia que se sucedeu. Te peço perdão. Não tenho o direito de falar em dor, mas esse pesar, ainda que de forma incomparável, me acompanhará também pelo resto da vida”, diz trecho da carta.

Quando caiu do 9º andar, Miguel estava sob cuidados de Sarí, a patroa que também é esposa do prefeito da cidade. Ela acabou presa por homicídio culposo (sem intenção de matar), mas pagou fiança de R$20 mil reais e está respondendo em liberdade.

Veja abaixo a íntegra da carta:

Como mãe, sou absolutamente solidária ao seu sofrimento. Miguel é e sempre será um anjo na sua vida e na sua família. Não há palavras para descrever o sofrimento dessa perda irreparável. Nunca, mas nunca mesmo, pude imaginar que qualquer mal pudesse acontecer a Miguel, muito menos a tragédia que se sucedeu. Te peço perdão. Não tenho o direito de falar em dor, mas esse pesar, ainda que de forma incomparável, me acompanhará também pelo resto da vida. Estou sendo condenada pela opinião pública como historicamente outros foram. As redes sociais potencializam o ódio das pessoas. Tenho certeza que a Justiça esclarecerá a verdade. Na nossa casa sempre sobrou carinho e amor por você, Miguel e Martinha. E assim permanecerá eternamente. Rezo muito para que Deus possa amenizar o seu sofrimento e confortar seu coração.

Fechar X
Fechar X
Sem mais artigos