Mais de 150 jornalistas contaram casos de abuso sexual

Dezenas de mulheres que atuam em jornais e canais de TV no Japão já sofreram assédio sexual, segundo resultados de uma pesquisa divulgados pelo The Guardian. Um terço dos casos de abuso envolvem oficiais do governo e policiais. O estudo foi feito após um escândalo sobre o vice-ministro das finanças, Junichi Fukuda,  e comentários sexuais inapropriados a uma jornalista. “Vou amarrar suas mãos. Posso pegar nos seus seios? Vamos ter um caso assim que os fundos forem aprovados”, teria dito Fukuda à jornalista.

No total, 150 casos de abuso sexual contra mulheres jornalistas foram descobertos. Segundo a especialista em estudo dos gêneros da Universidade Internacional de Osaka, Mayumi Taniguchi, 40% dos incidentes ocorreram no ambiente de trabalho das mulheres.

O movimento MeToo está ganhando espaço no Japão, onde vítimas costumam evitar falar sobre o assunto, por medo de denúncias sobre abuso sexual prejudicarem a carreira profissional.

Fechar X
Fechar X
Sem mais artigos