Realizar o sonho da casa própria – ainda que alugada – não é tão simples. Desapego do conforto, do metrô perto de casa, do bairro arborizado e seguro… O preço de morar só é mais salgado do que o bolso é capaz de tolerar, na maioria das vezes. Por isso, cresce a tendência de compartilhar moradias. Encontrar o companheiro de quarto perfeito é um desafio, mas que parece valer a pena ser encarado.

Nós listamos cinco vantagens de compartilhar moradia.

Companhia: tem dia que é bom chegar em casa e ter alguém para falar do absurdo do WhatsApp ter sido bloqueado ou daquele meme que viralizou nas redes sociais, por exemplo.

Custo-benefício: não dá para exigir muitas regalias em termos de moradia com um orçamento curto, principalmente em tempos de crise. Com duas ou mais pessoas, porém, é possível escolher apartamentos mais espaçosos e confortáveis, já que a divisão de contas alivia o saldo bancário no fim do mês.

Maturidade: ninguém é o mesmo depois de uma temporada solo, pode acreditar. Quando saímos da casa dos pais, é uma coisa; quando voltamos a morar com outras pessoas, porém, tudo se torna mais fácil, descomplicado. A maturidade dos anos e experiências traz tolerância e compreensão no ambiente compartilhado.

Organização e limites: sabe aquela mania chata que você tinha de adiar a faxina? Morando com outras pessoas, não tem conversa. Além de respeitar o espaço alheio e contar com um cantinho só seu, dividir o apê permite que você se “policie” mais na hora de cuidar das tarefas domésticas – o que é um ponto positivo, vamos combinar.

Parceria: vocês não dividem apenas as contas, mas um lar e todas as “barras” e complicações que fazem parte dessa decisão. É possível descobrir parceiros, irmãos e amigos para a vida toda depois de morar junto. Morar sozinho pode até ser mais fácil, já que não é preciso encarar ou tentar entender as manias e loucuras do outro. Mas não tem graça, definitivamente.

Curtiu? A dica que damos é que você pode encontrar bons companheiros de quarto em grupos no Facebook ou sites especializados no assunto, como o Dada Room.

Com informações da repórter Giovanna Tavares

Fechar X
Sem mais artigos