Reprodução/Click on Detroit

Um desafio perigoso nas redes sociais tem colocado a vida de vários jovens em risco. O ‘desafio do fogo’ consiste em espalhar líquidos inflamáveis em alguma área do corpo e atear fogo, apagando-o em seguida na banheira ou torneira.

A ‘graça’ de ver o que acontece em uma situação tão extrema levou Jason, um garoto de 12 anos do Michigan, nos Estados Unidos, a ter queimaduras de segundo grau no queixo, peito e barriga.

De acordo com o relato da mãe, Tabatha Cleary, ao noticiário ‘Click on Detroit’, um amigo de Jason espalhou removedor de esmalte nele e ateou fogo.

Cleary viu o filho sendo trazido em uma bicicleta, sem camiseta, pelo colega, que gritava: “leve-o para o hospital!” “Eu estava chorando, ele estava chorando”, relembra.

Jason passou quatro dias no hospital. “Na primeira vez foi um fogo bem pequeno, e então deram umas batidas [na região] para apagar”, ele conta. “Na segunda vez as chamas subiram e eles continuaram jogando o removedor de esmalte em mim”, relata o garoto de 12 anos.

“Só quero que as pessoas saibam que esses desafios, seja lá o que for que eles estão assistindo no YouTube, não valem sua vida. Meu filho teve queimaduras de segundo grau e poderia ter sido bem pior”, alerta Cleary.

Segundo a NBC News, o desafio não é novo: os primeiros casos relatados pelo Centro de Pesquisa em Prevenção de Lesões da Universidade de Iowa são de 2010. No ano passado, uma menina de 12 anos passou dois meses no hospital, com queimaduras de segundo e terceiro grau, após aceitar o desafio.

Fechar X
Sem mais artigos