Ao abaixar as calças “até os joelhos” diante de uma corredora, este assediador não esperava que ela revidasse. Muito menos que as imagens captadas por uma câmera de segurança viralizassem.

Aia Polansky, de 33 anos, virou manchete nos Estados Unidos ao perseguir e tentar deter o homem que lhe mostrou as partes íntimas enquanto ela realizava uma corrida em Cambridge, Massachusetts, no dia 18 de Julho. A polícia local publicou o vídeo em seu Facebook na última quarta-feira (24) a fim de coletar mais informações sobre o criminoso.

Segundo a página da Polícia de Massachusetts, o vídeo publicado é editado. A cena em que o agressor aparece abaixando as calças foi cortada para “proteger a integridade da investigação”, mas a versão completa está à disposição das autoridades.

“Isso é errado e eu vou pegar esse cara”, pensou Polansky na hora. Ela relatou ao canal ABC News que ele tentou se desvencilhar da primeira vez, mas “eu disse ‘não!’ Eu corri atrás dele. Queria que ele visse que eu não tinha medo”, descreveu.

De acordo com as autoridades, a mulher tentou detê-lo enquanto pedia às pessoas ao redor para chamarem a polícia. “Mas ninguém chamou”, explicou a personal trainer. “Eu o soltei pois percebi que ninguém poderia me ajudar, eu precisava fazer aquilo sozinha”.

“O homem resistiu à tentativa de captura e fugiu. Foi visto pela última vez correndo na rua Amesbury”, publicou a polícia. Segundo o relato, trata-se de um homem branco, pesado, cabelos curtos e escuros. Ele vestia roupas de corrida pretas e cinzas e um tênis preto com solado branco.

Além de personal trainer, Polansky já serviu o exército israelense, segundo a publicação Inside Edition. Com um porte atlético, ela teria conseguido segurar o assediador entre 3 e 5 minutos.

Quando a ABC News perguntou o que ela pensou no momento em que foi assediada, a mãe de três crianças respondeu: “sabia que se eu não pegasse esse cara agora, então a próxima garota poderia ser estuprada”.

Fechar X
Sem mais artigos