Igreja Católica investiga caso de duas freiras que voltaram grávidas de missões

A Igreja Católica decidiu investigar o caso de duas freiras que retornaram grávidas à Itália após uma missão de caridade que fizeram na África. A ordem preferiu não divulgar o nome das madres por questão de segurança.

 

 

As freiras são da África, mas foram levadas a ordens diferentes na Sicília. Uma delas, de 34 anos, descobriu a gravidez por acaso, após passar por exames em um hospital ao reclamar de fortes dores abdominais. A madre será transferida da Sicília para Palermo, onde deverá dar à luz e abandonar a vida religiosa para cuidar do bebê.

 

Segundo a agência de notícias italiana Ansa, a outra freira é uma madre superiora. Ela teria voltado à África assim que descobriu que estava grávida. Nem a Igreja e nem a ordem a qual pertencem as freiras quiseram detalhar as circunstâncias das gestações.

 

Segundo notícias do Vaticano, muitas madres têm sido abusadas sexualmente durante as missões nos países. Mas uma fonte ligada à Igreja contou ao jornal britânico The Sun que as duas madres quebraram o voto de castidade e tiveram relação sexual consensual.

Fechar X
Sem mais artigos