Vila para pessoas com Alzheimer

Ao invés de asilos comuns, o município de Weesp, na Holanda, resolveu inovar e criar uma vila inteira projetada para dar abrigo a idosos que sofrem com demências degenerativas, como o mal de Alzheimer. Batizado de Hogeweyk, ela traz 250 enfermeiros e especialistas nessas doenças, em tempo integral ou parcial, para cuidar dos 152 residentes.

Com 23 casas no total, os residentes da vila têm o máximo possível de autonomia e de privacidade, vivendo de uma forma bastante normal, em comparação com os pacientes de asilos convencionais. Eles podem transitar livremente pelas ruas, praças e jardins; fazer as próprias compras e ajudar no preparo da comida. Como não existe moeda no local, tudo que eles “compram” fica na conta paga para morar lá.

Os cuidadores, que ficam vestidos com roupas comuns, passam por vizinhos, caixas de supermercado e empregados da casa dos residentes, entre outros. Eles também não corrigem os idosos quando eles começam a contar uma história sobre o seu passado ou algo assim. O resultado disso tudo são que os velhinhos são mais ativos e precisam tomar menos medicamentos que nos asilos comuns.

Fechar X

 

Fechar X
Sem mais artigos