Uma mulher de 29 anos, que não teve a identidade revelada, decidiu colocar o filho que espera para adoção devido à problemas de saúde mental. Ela explica que é bipolar, que tem enfrentado uma difícil fase de depressão e que não tem condições de criar um bebê neste momento.

“Estou deixando meu filho para adoção para que eu possa dar a ele uma vida mais estável com dois pais amorosos. Depois que ele nascer, irei para uma clínica me tratar. Vocês acham que seria apropriado escrever uma carta explicando tudo isto a ele?”, perguntou no fórum Reddit.

A postagem teve mais de 20 mil curtidas e mil comentários. “Como alguém que foi adotado e tem tido uma ótima vida (provavelmente muito melhor do que a que teria, mas quem sabe), eu adoraria ter recebido uma carta simplesmente dizendo o motivo. Talvez também explicando possíveis problemas de saúde que a criança possa vir a ter”, escreveu uma das pessoas. E, continuou: “estou orgulhoso de ver entender que não está em condições de criar uma criança. Imagino que deva ser uma decisão muito difícil de ser tomada”.

Outra pessoa foi além e sugeriu que a mulher escrevesse três cartas diferentes. “A primeira com a explicação e seus melhores desejos para a vida do seu filho. Depois, uma que explique o histórico médico da família, caso ele tenha algum problema no futuro. A terceira carta seria mais sobre a história da sua família, onde você cresceu, quem é o pai. Desejo boa sorte. Você está tomando uma decisão corajosa e vai ficar tudo bem”.

No geral, a grande parte dos comentários foi de pessoas que foram adotadas ou têm pais ou parentes na mesma situação. E quase em sua totalidade, descrevem como uma simples pista de onde a criança veio e uma pequena ficha médica os deixaria muito mais tranquilos. “Eu fui adotada e gostaria muito de ter a mínima ideia de onde vim, quais problemas de saúde poderei ter. Acho a carta uma grande ideia!”, disse outra pessoa.

Entre tantas mensagens, algumas fizeram alertaram sobre o efeito que a carta pode ter no futuro. “Minha irmã e eu somos adotados. Ela procurou sua mãe biológica, mas a mulher não quis manter uma relação. O final nem sempre é tão feliz quanto imaginamos. Pense nisso”.

Fechar X
Fechar X
Sem mais artigos