(Da redação) – Estudantes e funcionários da USP fizeram na manhã de hoje uma manifestação que impediu a reunião mensal do Conselho Universitário da USP. No último mês, outra manifestação já fez com que as atividades da reitoria fossem suspensas. No prédio trabalham 800 funcionários que, devido ao piquete, não trabalharam.

Houve tumulto envolvendo professores que fazem parte do conselho e alunos que manifestavam na porta do prédio. "Tinha até professor ameaçando aluno com bengala", disse Aníbal Cavali, diretor do Sintusp (Sindicato dos Trabalhadores da USP).

Segundo a assessoria de imprensa da universidade, cerca de 90 integrantes do conselho estão reunidos no prédio da Fuvest, fora da universidade, para discutir "medidas em relação ao acontecido".

Hoje, parte das atividades USP estão suspensas, incluindo o bandeijão, os ônibus circulares e as bibliotecas. Professores de algumas unidades avisaram os alunos da situação por e-mail.

Os servidores exigem reajuste salarial de R$ 200 e a concessão de bonificações baseadas em plano de carreira. Os estudantes reivindicam eleições diretas para reitor e reformulação do estatuto da universidade. Se as reivindicações não forem atendidas, os funcionários ameaçam entrar em greve em agosto.

Qual é o seu ritmo? Seja qual for, venha curti-lo de uma forma diferente!

Fechar X
Sem mais artigos