Immy Masterson, de sete anos, ama futebol e ficou bastante animada ao ganhar o álbum de figurinhas da Copa do Mundo de Futubol Feminino 2019. Ela estava decidida a usar  seu dinheiro para completá-lo, mas acabou se decepcionando quando, ao procurar em dois mercados, não viu nenhum sinal dos adesivos de suas jogadoras favoritas.

Revoltada, ela escreveu uma carta às duas redes, Tesco e Sainsbury’s, cobrando uma posição. “Vocês vendiam as figurinhas da Copa do Mundo masculina, por que não vendem as da feminina?”

A decepção da pequena foi publicada no Twitter pela mãe, Caroline Masterson, na última segunda-feira (11). Na carta, Immy é enfática: “não ter as figurinhas da Copa do Mundo Feminina é mandar uma mensagem negativa para as garotas, dizendo que mulheres são menos importantes que os homens. Isso me deixa triste e muito, muito, muito, muito [a pequena fez questão de escrever ‘muito’ 10 vezes] brava”, com direito a vários pontos de exclamação:


Muito desapontada por não estocarem os adesivos da Copa do Mundo feminina. Carta de uma menina de 7 anos MUITO brava

“Por favor, reconsiderem e mostrem seu poio à igualdade. Façam a coisa certa”, finalizou. No final, a mãe acrescentou que as figurinhas foram achadas em outra rede.

Respostas

Caroline entrou em contato com a Tesco por Facebook, mas recebeu um balde de água fria. A rede informou não ter disponibilidade para vender as figurinhas, pois oferece “um espaço muito restrito para itens colecionáveis”. No caso, eles optaram então por vender as figurinhas da linha de bonecas ‘LOL Surprise’, “acreditamos ser mais popular entre os consumidores”.

Já os mercados Sainsbury’s responderam, pelo Twitter, vender as figurinhas em 600 unidades – dentre as 1.423 que eles possuem ao todo, de acordo com o site The Independent.

Fechar X
Fechar X
Sem mais artigos