Imagem retirada do vídeo feito pro Wang

Reprodução Imagem retirada do vídeo feito pro Wang

Uma mulher chinesa acabou presa após filmar um caso de assédio que viveu.  Nas imagens, o motorista do Didi Chuxing, uma espécie de “Uber chinês”, aparece se masturbando. A mulher ficou na cadeia por três dias.

O incidente aconteceu em Shengzhou, na China, no dia 23 de abril. Segundo o site Mashable, a mulher, que teve apenas o sobrenome Wang divulgado, entrou em um carro que havia solicitado no app Didi Chuxing.

Ela notou que o motorista, nomeado Xu, estava “fazendo movimentos vulgares na região de seu pênis, com a mão que estava livre, enquanto dirigia”. Ela decidiu filmar o que estava acontecendo como forma de ter uma evidência para reclamar do comportamento do homem para a companhia Didi Chuxing, a maior empresa do país neste segmento.

Print das mensagens do WeChat, onde o vídeo foi divulgado

Reprodução Print das mensagens do WeChat, onde o vídeo foi divulgado

A mulher também mandou o vídeo para alguns amigos via WeChat e o vídeo acabou se espalhando, após um amigo compartilhar com outros colegas. Quando a polícia de Shengzhou ficou sabendo da filmagem, foram atrás do motorista, assim como de Wang e o colega que tornou o vídeo um viral.

Xu admitiu que estava se masturbando em frente a Wang e acabou detido por oito dias. A mulher e o amigo, Qian, também foram detidos, só que por três dias, por espalhar pornografia.

“Como ela e Qian acabaram divulgando conteúdo pornográfico, também infringiram a lei. Após serem educados pela polícia local, a dupla reconheceu que estava errada e seu remorso foi levado em consideração”, afirmou a polícia ao The Paper.

 

Fechar X
Sem mais artigos