Anni e Ashot Manukyan descobriram que um de seus embriões foram inseminados em outra pessoa sem sua autorização, após uma troca quase sem precedentes.

Uma pequena troca alterou completamente a vida de três famílias que apenas queriam uma opção para engravidar e ter filhos, e a fertilização in vitro bem sucedida, na verdade, deu errado.

Anni e Ashot Manukyan estavam tentando engravidar, e em agosto de 2018, realizaram o processo de inseminação. A gravidez não vingou, e o casal ficou arrasado. Meses depois, o casal descobriu que o embrião utilizado não era deles. Na verdade, eles nem souberam se os embriões usados foram de mais de um casal ou não.

Houve uma troca na clínica, e o embrião do casal não somente já tinha sido utilizado em outro caso, mas a inseminação foi um sucesso, e o bebê nasceu no dia 31 de março. A mulher deu à luz dois bebês, sendo que o segundo bebê era também de outro casal.

Eles descobriram a gafe quando foram chamados para um teste de DNA de saliva, para um processo “de rotina de controle de qualidade”. Foi então que eles foram informados, na verdade, que a amostra foi comparada com a de um bebê nascido de um embrião da clínica, e que o bebê era deles.

A clínica, CHA Fertility, está sendo processada pelo casal, que só conseguiu encontrar o filho quando ele já tinha 6 semanas. Supreendentemente, a primeira filha do casal, que tem 7 anos, foi resultado também de fertilização in vitro, feita na mesma clínica.

“CHA me roubou o direito de carregar minha própria criança, de estar com ela em seus primeiros momentos de vida, de dar de mamar, do contato pele-a-pele. De ser uma mãe para ela”, disse Anni.

Fechar X

 

Fechar X
Sem mais artigos