Um motorista de aplicativo dividiu no Facebook um pedido incomum feito por uma passageira, mas que pode ter salvo a vida dela.

Brandon Gale contou na rede social que a mulher lhe pediu, pelo chat, que fingisse ser seu namorado quando chegasse no local. “Como assim?”, ele respondeu intrigado. “Só preciso que você aja como se me conhecesse, não diga que é o motorista do aplicativo”, ela explicou.

“Retirei os adesivos dos aplicativos da janela. Apesar de me sentir desconfortável, também tirei minha aliança”, Brandon relatou. Ao chegar no local, a passageira estava na companhia de um outro homem e logo acenou para o profissional.

“Ela gritou, ‘oi, amor! Já vou!’ Não quis deixá-la no vácuo, então respondi, ‘legal, porque já estou com fome'”. O teatro, a passageira contou após deixar o local em segurança, foi necessário para que ela pudesse fugir de um homem que se recusou a aceitar “não” como resposta.

Eles se conheceram ao saírem com alguns amigos e o  rapaz começou a dar em cima dela insistentemente. “Ele também tinha um histórico agressivo. Ela pensou que o deixaria para trás quando fosse pegar o carro, mas ele a seguiu, dizendo ser um ‘cavalheiro’. Antes de chegar até o local, a moça inventou ter perdido as chaves. Ele até ofereceu uma carona, mas então ela decidiu chamar o ‘namorado'”, explicou Brandon.

“Isso nunca deveria acontecer. Homens, aprendam a aceitar ‘não’ como resposta. Aprendam a ser responsáveis pelos seus atos. Nossos filhos estão nos observando e, assim, aprendendo como tratar as mulheres”, desabafou.

Ao site Bored Panda, Brandon relatou ter recebido diversos comentários positivos, mas muitos o acusaram de estar “generalizando os homens”. Para essas pessoas, ele tem uma resposta bastante didática. “Participei de times de futebol americano e luta. Quando nosso técnico falava com a equipe após uma derrota, ele nunca dizia ‘todos foram bem, menos o Greg. Você perdeu o jogo, todos te odeiam, Greg’. O técnico sempre dizia que todos precisavam melhorar juntos”.

Fechar X
Sem mais artigos