Laéssio Rodrigues de Oliveira foi considerado o “maior ladrão de livros raros do Brasil”

Não foi dinheiro, nem sequestro e nem bens materiais. A Polícia Militar de São Paulo promoveu uma operação para prender um ladrão de livros raros, que estava foragido da prisão. Laéssio Rodrigues de Oliveira havia fugido durante a saída temporária do Dia das Crianças de 2017.

 

 

Ele já foi tema de uma reportagem da BBC, que mostrou como o menino pobre que era muito fã de Carmen Miranda se tornou o homem considerado o maior ladrão de livros raros do Brasil.

 

Laéssio foi abordado durante um patrulhamento da Polícia Militar em São Paulo. Os policiais não encontraram nada ilícito com o foragido, mas descobriram se tratar de um fugitivo. Após a operação, ele foi conduzido ao 2º Distrito Policial da capital.

 

A fama de Laéssio como ladrão de livros raros se deu ainda em 1998, quando ele furtou da Biblioteca Nacional de São Paulo revistas e jornais antigos que, juntos, foram avaliados em cerca de R$ 750 mil. O próprio Laéssio confessou que roubou por anos obras, revistas e livros raros na capital.

Fechar X
Sem mais artigos