Tabatha Corbitt e o policial Aaron Hampton não se conheciam, só estavam no mesmo restaurante mexicano, e na hora certa.

No último Domingo, a mãe de Munfordville, no Kentucky, passou por um aperto com o filho de três meses Zerak. Toda vez que tentava sentar para comer, ele começava a chorar. “Você sabe como as pessoas são em restaurantes… Eu fiquei de pé para tentar fazê-lo parar de chorar”, explicou à CNN.

O policial, também pai de um bebê, identificou-se com os esforços daquela mãe de 29 anos e se ofereceu para segurar o pequeno, no intuito de ajudá-la a ter um momento tranquilo para finalizar a refeição.

“Ela hesitou no começou, disse que o bebê não gostava de estranhos. Mas por incrível que pareça, ele veio comigo e estava sorrindo”, contou.

Corbitt afirmou nunca ter experienciado uma atitude tão bondosa. Para agradecer, ela pagou pela refeição de Hampton. “É muito fácil ficar irritado [com crianças chorando], mas se mais pessoas ajudassem, deixariam todos felizes”, ressaltou o policial.

Fechar X
Sem mais artigos