Ele passou 27 anos tentando provar que era inocente

O norte-americano John Bunn, 41 anos, caiu no choro ao ouvir do juiz que podia ir para casa. Bunn foi preso aos 14 anos, acusado de um homicídio que ele não cometeu. O homem passou 17 anos na cadeia, preso injustamente. Ele estava em liberdade condicional desde 2009, mas lutava para provar inocência. O caso foi relatado no Independent UK.

Bunn foi inocentado após a descoberta de que um detetive manipulou as evidências. “Eles (promotores do caso) não assumem que sou inocente. Mas eu sou inocente, e sempre fui” disse Bunn em lágrimas no tribunal. “Estou há 27 anos lutando pela minha vida, pela minha inocência”, acrescentou ele em agradecimento ao juiz. “Vocês mantiveram o homem errado preso por todos esses anos, enquanto o culpado está por aí, em liberdade. Vocês não tinham o direito de fazer o que fizeram”, disse Bunn aos promotores.

Sem mais artigos