Reprodução/Jon Leithe /Norsk Polarinstitutt

Uma raposa-do-ártico embarcou em uma viagem de 3,5 mil quilômetros e caminhou da Noruega até o Canadá em 76 dias. O tempo surpreendeu especialistas noruegueses, que chegaram a considerar que a coleira de rastreamento pudesse estar a bordo de um barco.

“Nós achamos que não era verdade”, contou a pesquisadora Eva Fuglei ao instituto Norwegian Polar Institute. “Pensamos que talvez a raposa pudesse ter morrido, a coleira tivesse sido retirada e agora estava a bordo de um barco. Mas não, barcos não conseguem ir tão longe em meio ao gelo. Então tivemos que acompanhá-la para ver o que estava fazendo”, explicou.

A coleira mostra que o animal deixou a região de Svalbard em 26 de Março de 2018. Após 21 dias e 1,512 km, ela já estava na Groenlândia. Contudo, esse era apenas o início de sua viagem.

Após 76 dias e um percurso surpreendente de 3.506 km, ela chegou à Ilha Ellesmere, no Canadá. De acordo com o instituto norueguês, ela percorreu em média 46 km por dia e seu recorde foi caminhar 155 km em um único dia enquanto transitava pela Groenlândia. A velocidade com a qual o animal conseguiu finalizar um trajeto tão longo é algo inédito, segundo Fuglei.

O gelo foi crucial para a raposa realizar esta aventura e conseguir cruzar de um continente para o outro. A pesquisadora enfatizou que o gelo desempenha um papel fundamental na migração desses animais, pois possibilita que encontrem comida e populações diferentes.

“Esse é um outro exemplo da importância do gelo para a vida selvagem do Ártico. O aquecimento do norte está assustadoramente rápido e precisamos reduzir as emissões de gases poluentes para evitar que o gelo desapareça durante o verão”, alertou o ministro do meio ambiente da Noruega, Ola Elvestuen.

Fechar X
Fechar X
Sem mais artigos