thumbing-technology-phone

A ideia parece estranha, mas pesquisadores da Universidade de Vermont, nos Estados Unidos, defendem que o comportamento dos internautas em redes socais como Twitter podem ser um bom indicador de como anda a saúde da população mundial.

A contagem de calorias via Twitter acontece da seguinte forma: os pesquisadores analisam termos ligados a comida como “sorvete”, “maçã” e observam de que região essas palavras e hashtags estão sendo tuitadas. Eles também observam termos e expressões como “academia” e “corrida” da mesma maneira, usando uma ferramenta que eles chamam de “lexicocalorimetria”, ou seja, medir calorias a partir do léxico (acervo de palavras de cada idioma). “Essa pode ser uma ferramenta importante. É como se a gente tivesse um satélite que pudesse mostrar como as pessoas estão comendo e se exercitando”, afirma Peter Dodds, coordenador da pesquisa.

Ele cita como exemplo o próprio estado americano de Vermon, que contabiliza um número impressionante de tweets sobre bacon, o que, segundo Dodds, mostra que a ingestão calórica por lá é alta. “A gente ama bacon por aqui, e isso realmente é um dado sobre os nossos hábitos alimentares”, explica. Ele também ressalta que as medidas podem ser imprecisas: nem sempre quem tuita que está na academia está efetivamente fazendo exercícios físicos. O contrário também acontece: nem todo mundo que tuita sobre comida está necessariamente ingerindo todas aquelas calorias. Afinal, quem nunca tentou tirar uma onda nas redes sociais?

Fechar X
Fechar X
Sem mais artigos