O Twitter é um ambiente tóxico para mulheres, principalmente para as negras, aponta pesquisa. Em parceria com profissionais de direitos humanos, técnicos e milhares de voluntários, a Anistia Internacional divulgou o maior estudo já feito sobre abuso online contra as mulheres na rede.

Eles rastrearam milhões de tweets recebidos por 778 jornalistas e políticas, tanto de posicionamento de direita quanto de esquerda, dos Estados Unidos e Reino Unido.

O estudo mostrou que 7% dos tweets foram considerados “problemáticos”. Isso aponta que uma mensagem abusiva contra uma destas mulheres foi escrita a cada 30 segundos.

O cenário fica ainda pior entre mulheres latinas e asiáticas. Elas são mencionadas em tweets racistas 34% mais vezes do que mulheres brancas. As negras sofrem 84% mais ataques no Twitter.

 

Fechar X
Sem mais artigos