Vestindo saia curta ou moletom, muito ou pouco arrumada, não importa: toda mulher já viveu, pelo uma vez na vida, o assédio das ruas. Pode vir como um simples e “inofensivo” assovio, partindo para cantadas explícitas e baixarias que ninguém, repito, ninguém gostaria de ouvir. Um grupo de meninas no México decidiu registrar como é sair às ruas e precisar lidar com o assédio generalizado dos caras, uma experiência absolutamente constrangedora até para quem assiste de longe, como é o nosso caso. Em vez de apenas ignorar, cada uma das meninas decide chamar a atenção dos assediadores, perguntando se existe algo que eles gostariam de dizer.

No geral, os homens são pegos desprevenidos pelas jovens e se mostram claramente desconfortáveis com o questionamento súbito, sem delongas.Já tentou fazer algo parecido por aqui, no Brasil? Alguns deles pedem desculpas, outros apenas fingem não escutar o pedido delas. “Se você não me conhece, não deveria falar comigo assim”, enfatiza uma delas, depois de ouvir de um passante que ela e a amiga pareciam lésbicas. É absurdo atrás de absurdo, claro.

As garotas não conseguiram caminhar sem ouvir uma série de obscenidades pelas ruas

A experiência das meninas do “Morras”, nome do grupo do qual fazem parte, está registrada em vídeo para quem tiver estômago para assistir. Apesar da angústia, é demais vê-las tomando o controle da situação e questionando o assédio de um jeito tão legal e poderoso! Juntas, todas nós vamos mais longe. Veja o resultado a seguir!

Sem mais artigos