CARNAVAL

O Carnaval está chegando e muita gente está se preparando para se divertir nos desfiles, bailes e blocos. Essa é uma época também em que a família se reúne para viajar e, inevitavelmente, experimentar um pouco da culinária local. E é nessas horas que o corpo pode reclamar.

Em primeiro lugar, é claro que, no Carnaval, todo mundo quer curtir e beber. Isso é absolutamente natural desde que haja uma preocupação com a saúde. É sempre importante evitar os excessos, ainda que queiramos extravasar e fazer tudo que não fazemos durante a maior parte do ano. A regra e a medida para definir tais excessos? Não prejudicar a saúde, não prejudicar ninguém e ser feliz!

Para os que pretendem se esbaldar em pratos típicos e pisar na jaca, os especialistas alertam: a alta temperatura do verão propicia a proliferação de bactérias e vírus quando o alimento não está armazenado e conservado adequadamente. Por isso, é importante observar a procedência da comida. “Comidas compradas na rua, em barraquinhas podem causar intoxicações alimentares, é importante prestar atenção na procedência e, de preferência consumir alimentos bem cozidos”, explica a nutricionista Clarissa Pedrosa, do Grupo Hermes Pardini. Para montar um guia rápido de como se alimentar nos dias da folia, consultamos, além de Clarissa, outras duas especialistas no assunto: as nutricionistas Daniela Cyrulin, da Nutri & Consult, e Chris Castro, do site Nutrição e Beleza. Damos 10 dicas de alimentos que vão te livrar de apuros no Carnaval!

 

 

Amigos da folia

Frutas e sucos naturais

healthy-breakfast-orange-juice-health

Durante a folia, suamos muito e perdemos eletrólitos. As frutas e sucos naturais são perfeitas para recuperarmos essas substâncias, além de dar energia. “Caso a bebida dê algum distúrbio gastrointestinal, as frutas ajudam a recuperação”, diz Clarissa Pedrosa.

 

Água de coco

coco-coconut-water-cocktail-drink-refreshing

Os especialistas são unânimes sobre essa bebida: ela garante a hidratação do corpo e ajuda na recuperação da ressaca. “Eu sugiro ainda um shot de água de coco, gengibre e cúrcuma no dia seguinte para curar a ressaca”, diz Daniela Cyrulin.

 

Verduras e legumes

vegetable-salad-on-plate

Segundo as nutricionistas, verduras e legumes são uma opção de refeição leve, além de fornecer antioxidantes para amenizar o álcool que estamos colocando para dentro do organismo. “Saladona com leguminosas ou grãos tipo grão de bico e quinoa são leves e dão energia. É uma opção magra e saudável ao mesmo tempo”, diz Daniela Cyrulin.

 

Castanhas, amendoins

2308739768_65db771cf6

Para dar energia e evitar espaços muito longos sem comer. “Além disso, são fáceis de levar, dá para carregar no bolso, não dá trabalho nenhum”, diz Clarisse Pedrosa.

 

Peixes e ovos

salmon-with-vegetables-and-lemon-on-white-table

Carne e frango têm uma digestão mais difícil, por isso, a dica é preferir peixes e ovos na hora do almoço ou jantar. “É sempre importante ingerir comidas leves antes e depois da folia”, explica Chris Castro.

 

Podem te dar aquele piriri


Carnes cruas ou mal passadas

grill-sausages-redness-redding

Churrasco grego ou churrasco na rua têm que ser muito bem passados, porque podem causar intoxicação alimentar. Se a vontade for irresistível, dê preferência à carne preparada na hora. “Evite comer aqueles espetinhos que estão armazenados”, alerta Clarissa Pedrosa.

Alimentos expostos por mais de 4 horas

7176366388_27a17e83f2_z

Salgadinhos em barraquinhas da rua, assim como queijo coalho são perigosos. Melhor evitar, defendem as especialistas. “É preciso tomar cuidado com frituras na rua. Pastel e coxinha, por exemplo, são alimentos fritos em um óleo que, em geral, é reutilizado. Isso pode dar diarreia”, diz Chris Castro.

 

Maionese caseira ou creme de leite

3101438542_5183f0dd83_z

Eles têm alto risco de intoxicação, mesmo se preparados em casa. Um ovo mal passado, cru, pode conter salmonela. Se você quer preparar uma maionese caseira, por exemplo, a dica é usar ovos pasteurizados, à venda nos mercados.

 

Alimentos a granel

5144931770_f86503ec49_z

Porque não conseguimos conferir data de validade deles, a exemplo da salsicha e da mortadela a granel. “Aquela mortadela da feira, a salsicha da feira, são alimentos que não conseguimos saber muito bem a procedência, é difícil ter esse controle. Melhor deixar de lado” explica Clarissa Pedrosa.

 

Peixes e crustáceos na rua

14764433440_43e7cc1a6a_z

Está na beira da praia e bateu aquela vontade de um peixe frito, ou um camarão? Pense duas vezes. Esses alimentos estragam rapidamente fora da geladeira. No calor da praia então, o risco aumenta muito. Grande probabilidade de causar uma intoxicação.

Veja: Fomos conferir nos blocos de carnaval do Rio quais são os perrengues

 

 

Piriri no Carnaval? Floratil®

Para não passar aperto no feriado mais animado do ano, a dica é o Floratil®, que começa a agir age quatro vezes mais rápido contra a diarreia . Floratil® é um prático e eficaz no tratamento de diferentes tipos de diarreia além de ser indicado tanto para adultos quanto para crianças.

A versão sachê é prática e vai direto na boca, sem precisar de água. Mais informações no site Floratil®.com.br (link levando direto para o site).

FLORATIL® É UM MEDICAMENTO. SEU USO PODE TRAZER RISCOS. PROCURE O MÉDICO E O FARMACÊUTICO. LEIA A BULA. Floratil® (Saccharomyces boulardii-17 liofilizado) M.S 1.0089.0090. Floratil®® está indicado como auxiliar na restauração da flora intestinal e também como auxiliar no tratamento de diarreias de diferentes causas. SE PERSISTIREM OS SINTOMAS, O MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO. SAMM 6401/2017 Janeiro 2017.
Ref: Nicoli J.R. et al. Comparação de seis produtos probióticos contendo Saccharomyces boulardii. Revista Brasileira de Medicina 2005; 62 (4): 151-155 2.

Fechar X

 

Fechar X
Sem mais artigos