O Palmeiras, maior vencedor de títulos nacionais, completa nesta terça-feira (26) 100 anos de existência. Se há muita coisa para lembrar na gloriosa história do clube, a história recente tem dado emoções controversas ao torcedor, que acabou passando por momentos ruins e com poucos títulos.

Porém, como a data é especialíssima, o Virgula Esporte  relembra 10 fatos que ficaram marcados nos últimos dez anos e que fizeram o palmeirense ter muito orgulho de sua maior paixão.

Relembre abaixo: 

CHORORÔ – Se a final do Campeonato Paulista foi “fácil” após vencer a Ponte Preta por 1 a 0 em Campinas e depois por 5 a 0 na capital, a semifinal não teve tanta tranquilidade assim. Pela frente, o São Paulo atual bicampeão brasileiro e que venceria o terceiro seguido meses depois. Após derrota por 2 a 1 no Morumbi, uma vitória por um gol dava a classificação, já que o Palmeiras tinha melhor campanha. O placar final de 2 a 0 teve gol de Valdivia no fim e dancinha para esculachar o rival.

CX10, O MITO! Só uma vitória na partida contra o Colo Colo classificaria o time para as oitavas de final da Libertadores 2009. Um empate classificava os próprios chilenos, que jogavam com estádio lotado. Depois de um jogo de muitas chances para os dois lados, Cleiton Xavier marcou um gol de placa no final da partida, do meio da rua, e levou o alviverde para o mata-mata.

SÃO MARCOS – Fase seguinte esta que teve o Sport Recife. Os pernambucanos saíram líderes do grupo que tinha o próprio Palmeiras. Vale lembrar que o Sport também protagonizou um dos momentos mais felizes para os palmeirenses, ao vencer o Corinthians na final da Copa do Brasil 2008, título que lhe deu a vaga no torneio continental. Depois de perder por 1 a 0 em São Paulo, o rubro-negro conseguiu o mesmo placar jogando em casa, mas graças ao goleiro Marcos. O maior ídolo da história do Palmeiras fez, ali, talvez sua última grande partida, ao defender bolas incríveis e ainda pegar três pênaltis na decisão que terminou 3 a 1 para o lado verde.

TRIPLETE DE QUEM? Vencer o maior rival já é um feito e tanto. Conseguir o feito com três gols de um atacante como Obina é algo ainda maior. O desacreditado-mas-carismático atacante marcou os três gols do jogo contra o Corinthians em Presidente Prudente, pela 14ª rodada do Brasileirão 2009. Alegria infinita. Vale lembrar que ele balançou a rede CINCO vezes naquela tarde, já que o pênalti que ele bateu o juiz mandou voltar e ainda teve um outro gol anulado.

ARMERATION – O Santos vinha em ótima fase, e um dos diferenciais daquele time comandado por Neymar eram as comemorações dos gols, sempre com uma dancinha diferente. Isso até o Palmeiras visitar o Peixe na Vila Belmiro, ganhar um jogaço que terminou 4 a 3, e ainda “rir por último” (ou seria dançar por último?). O hit do momento era o Rebolation e o lateral colombiano Pablo Armero marcou época dançando da forma mais efusiva possível a música que se confundiria com seu nome, o Armeration. Até Cléber Machado riu enquanto narrava o lance.

ALEGRIA IMORTAL – Desacreditado por muitos, o Palmeiras chegou à semifinal da Copa do Brasil 2012 e teria pela frente o Grêmio, um dos favoritos àquele título. Só que quem apostava nos gaúchos, se deu mal. Na partida de ida, em Porto Alegre, dois gols marcados já no final da partida calaram muitos críticos e deixaram a passagem para a final muito próxima. Mas não foi tão fácil. O jogo de volta em Barueri teve muita emoção, já que o tricolor imortal saiu na frente. Depois, só pressão, mas o Verdão conseguiu o empate com um belo gol do Mago Valdivia. Emocionante!

BICAMPEÃO!!! Depois, veio a finalíssima, e o Palmeiras se impôs diante de um bom time do Coritiba, que vinha de recorde de vitórias. Dois a zero no jogo de ida, também em Barueri, e um seguro empate por um gol em Curitiba. Bicampeão da Copa do Brasil, o título mais importante que o clube conseguiu nos últimos 15 anos.

A VOLTA ANIMAL! Depois de um ressurgimento no Figueirense no Brasileirão 2005, Edmundo, um dos maiores ídolos recentes do Palmeiras, voltou ao clube. Se não foi tão bem assim em 2006, sofrendo com algumas lesões, tem um jogo em 2007 que o Animal destruiu tudo. Dérbi contra o Corinthians, pelo Paulistão, e o eterno camisa 7 marcou dois gols. Dificilmente um palmeirense não se lembra deste clássico.

RETORNO DO COMANDANTE – Outro retorno muito comemorado pelo palmeirense foi o do técnico Luiz Felipe Scolari. O comandante do título da Libertadores 1999 voltou dez anos depois para comandar o time em mais duas temporadas, garantindo o título já citado da Copa do Brasil 2012.

NOSSA CASA – Se há algo que causa orgulho em qualquer torcedor é o estádio em que o seu time manda os jogos. Ainda sem data prevista para a estreia, pelo menos o torcedor palmeirense tem a certeza que terá um dos mais belos estádios já construídos. O Allianz Parque é fruto da parceria do clube com a seguradora alemã Allianz e a construtora WTorre, e servirá como um marco na comemoração dos 100 anos do Palmeiras.
 

ADEUS, SANTO! No dia 12/12/12 jogou-se a despedida de São Marcos. O goleiro entrou em campo com uma formação especial do Palmeiras, com jogadores do time campeão da Libertadores 1999, contra uma formação especial da Seleção Brasileira, que tinha Ronaldo, Rivaldo, Cafu e companhia. Não é que teve um pênalti e literalmente obrigaram o homenageado da noite a bater? Grande momento para o palmeirense, maior ainda para Marcos, o maior ídolo alviverde.

Fechar X
Sem mais artigos