O volante argentino Pablo Guiñazú oficializou neste sábado sua saída do Internacional em uma entrevista coletiva na qual se emocionou ao se despedir do clube gaúcho e da torcida para voltar ao Libertad, do Paraguai, equipe que já havia defendido de 2004 a 2007.

“É um dia difícil. Estou triste por sair. Quando cheguei aqui, em 2007, nunca pensei que iria ganhar tudo o que ganhei. Deixo muitos amigos, e estou aqui para agradecer a cada um deles. O que vivenciei aqui dentro não vai acontecer nunca mais. Vou levar o Clube no sangue”, declarou o jogador de 34 anos, segundo o site do Inter.

Guiñazú revelou que foi procurado pela diretoria do Libertad nesta sexta e logo em seguida expressou o desejo de sair para o presidente do Colorado, Giovanni Luigi. O volante pediu compreensão à diretoria e principalmente aos torcedores, que o têm como ídolo.

“Sempre dei tudo de mim aqui no Inter. Espero que a torcida entenda o lado humano da coisa. Agora o Inter vai arranjar outro carequinha para o meio-campo”, brincou o atleta, que, fugindo às suas características, apareceu cabeludo para a entrevista.

Guiñazú, que foi ovacionado por cerca de 50 torcedores no CT do clube gaúcho neste sábado, vestiu a camisa colorada 282 vezes e marcou quatro gols. Com ela, foi campeão da Taça Libertadores de 2010, da Recopa Sul-Americana em 2011 e quatro vezes do Campeonato Gaúcho (2008, 2009, 2011 e 2012).

Fechar X
Sem mais artigos