Uli Hoeness decidiu não recorrer da condenação a 3 anos e 6 meses de prisão e anunciou que renuncia de seus cargos no Bayern de Munique, no qual era presidente do clube e presidente do conselho de vigilância.

“Após falar com minha família, decidi aceitar a sentença da Audiência Provincial de Munique. Disse a meus advogados que não interponham recurso”, disse Hoeness em comunicado.

“Isso é algo que corresponde ao que entendo por decência e responsabilidade pessoal. A evasão fiscal foi o grande erro da minha vida, e assumo as consequências”, acrescentou.

O novo homem forte do Bayern ainda não foi anunciado, mas quem ficará à frente da presidência do conselho de vigilância já foi anunciado: será o presidente do consórcio de artigos esportivos Adidas, Herbert Hainer.

Hoeness foi condenado por uma fraude fiscal de € 27,2 milhões. A dívida é derivada dos lucros obtidos em especulações das bolsas de valores realizadas por um banco suíço e que não foram declaradas ao fisco.

Fechar X
Sem mais artigos