Robbie Rogers, do LA Galaxy, foi o primeiro jogador assumidamente gay do futebol americano

Robbie Rogers, do LA Galaxy, foi o primeiro jogador assumidamente gay do futebol americano

Ser gay no mundo esportivo é muito complicado, por todo o preconceito que ainda cerca o meio. Robbie Rogers, jogador americano do LA Galaxy, não sentiu medo das críticas e piadas que poderia receber e assumiu a homossexualidade há dois anos. Desde então, o atleta tem sido um embaixador da causa no esporte e voz ativa contra diferentes preconceitos enfrentados por outros esportistas.

Em entrevista dada ao site oficial da MLS, a liga de futebol dos Estados Unidos, Rogers fez duras críticas à FIFA por escolher Rússia e Catar, países que perseguem gays, como sedes das próximas Copas do Mundo.

“Se você olhar o site [da FIFA], eles falaram sobre usar o futebol para promover a educação, os direitos humanos e outras muitas coisas. Então eles colocam as próximas Copas em países que não apoiam os direitos humanos e, especialmente, a comunidade LGBT. Isso, claro, confunde minha cabeça”, disparou o volante, que ainda pediu mais atenção para os direitos dos gays na Rússia e no Catar, principalmente nos períodos dos torneios.

Rodgers ainda se disse surpreso por não ter visto mais atletas, principalmente na liga americana, se assumindo gay. Segundo ele, muita coisa mudou para ele após o seu anúncio e que pode acontecer o mesmo com outros jogadores. Ele ainda agradeceu o apoio dos fãs e, principalmente, dos companheiros de equipe após seu anúncio.

No LA Galaxy desde maio de 2013, Robbie Rogers assumiu a homossexualidade meses antes, após ter deixado o Leeds United, clube inglês que defendia. Atualmente, no entanto, é o único jogador assumidamente gay da MLS.

Fechar X
Sem mais artigos