A Portuguesa conquistou na última quarta-feira (02) sua primeira vitória na Justiça Comum, através do juiz Miguel Ferrari Júnior, da 43ª Vara Cível de São Paulo, para que a CBF devolva os quatro pontos retirados pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva por conta do caso Héverton. Um dos responsáveis pela elaboração da ação, o vice-presidente jurídico da Lusa, Dr. Orlando Cordeiro de Barros, concedeu uma entrevista à Super Rádio São Paulo explicando como funciona a liminar conquistada e disse não se importar com um possível rebaixamento de Flamengo ou Fluminense e nem mesmo com uma competição com 21 clubes.

“É uma decisão liminar. Exige cautela. Agora é aguardar o desenrolar dos fatos. Nada mais”, disse o vice jurídico da Portuguesa, que optou por não citar um time que a Lusa substituiria na Série A em caso de permanência na elite do futebol brasileiro. “Não quero nem saber quem a Portuguesa vai substituir ou se vai substituir. O que eu quero saber é da Portuguesa na Série A. O resto, que a CBF veja isso”, completou o dirigente.

Com a liminar, a Portuguesa retorna, pelo menos de forma temporária, à Série A de 2014. O resultado deixa o time do Canindé novamente com 48 pontos e ocupando a 13ª posição do nacional. Sendo assim, hoje, o lugar da Lusa na Série B seria ocupado pelo Flamengo, que cairia para a 17ª colocação com 45 pontos.

Ouça abaixo a entrevista completa de Orlando Cordeiro de Barros à Super Rádio 1150AM:

Fechar X
Sem mais artigos