Uli Hoeness, que deixou o cargo de presidente do Bayern de Munique esta semana ao se declarar culpado da alegação de não pagar impostos, já teve sentença divulgada, que será de três anos e meio.

De acordo com o jornal alemão Bild, em matéria deste sábado (15), o ex-presidente do time bávaro, que também foi um grande jogador (campeão da Copa de 1974), passará os três anos e seis meses no mesmo local onde Adolf Hitler ficou preso por um ano após ser acusado de golpe de estado. O ex-líder do III Reich foi solto por bom comportamento.

A cadeia em questão chama-se Landsberg, e foi lá que Hitler escreveu Mein Kampf, livro no qual ele explica suas controversas ideias e se tornou praticamente um guia ideológico dos nazistas.

Hoeness deve receber a notificação de prisão em até cinco semanas e terá que se apresentar ao local indicado, que é quase certeza que seja em Landsberg.

Ainda há a possibilidade de o fisco da Alemanha aumentar a sentença do cartola para cinco anos e meio. A fraude fez com que o governo do país deixasse de arrecadar quase R$ 90 milhões.

O ex-presidente do Bayern, de 62 anos, decidiu não recorrer à decisão da justiça, fato visto com bons olhos até pela primeira ministra alemã, Angela Merkel.

“Com isso quero evitar danos para o meu clube. O Bayern foi a obra da minha vida e vai continuar sendo”, disse Hoeness, após declarar sua decisão.

Fechar X
Sem mais artigos