Fechar X

Adriano de Souza e Gabriel Medina. Esses dois são os principais nomes do surfe brasileiro em 2012. No melhor momento de sua história, o país termina a temporada com dois representantes no top 10 do mundo. O primeiro está em quinto e o segundo em sétimo.

Apesar do excelente momento, o Brasil ainda tem muito potencial para crescer. É com esse pensamento que Pedro Souza criou a “Equipe de Surf Posição Base”, que tem como objetivo a evolução técnica de atletas na modalidade.

“O projeto visa atender surfistas que buscam a evolução técnica e física por meio de um sistema de treinamento fundamentado numa metodologia altamente específica para o surfe. Nosso objetivo é dar amparo aos atletas, inserindo-os num sistema organizado de treinamento. Assim como ocorre em outras modalidades”, disse o responsável pelo projeto, que lamenta ver grandes nomes do surfe precisando de auxílio de outras modalidades para manter o desempenho.

“O surfe precisa se consolidar enquanto esporte. Me entristece ouvir dizer que profissionais de nível de circuito mundial realizam preparação física junto a equipes de jiu-jitsu, MMA, boxe e outras modalidades. É claro que respeito, porém, entendo que o Surf já é grande o suficiente para ter um sistema de treinamento específico. Não imagino um atleta de natação treinando com o pessoal do atletismo e sendo um campeão olímpico. O sucesso desportivo depende de trabalho intenso e bem fundamentado. E é justamente o que buscamos aqui, por meio de uma metodologia de treino pautada nos princípios científicos do treinamento moderno” completou.

Para isso, a filmadora passou a ser um equipamento indispensável no dia a dia da equipe. “Trabalhamos diariamente com o auxílio da filmadora. Costumo dizer que o treinador vê, mas não sente, e o atleta sente, mas não vê. Então, nos vídeos, percebemos uma evolução bastante significativa dos aspectos técnicos”, afirmou

O programa não tem nenhum tipo de restrição em relação ao público-alvo. O único ponto destacado por Souza é a quantidade de pessoas por grupos e a disciplina cobrada da equipe.

“Trabalhamos com grupos de, no máximo, cinco pessoas. Sendo que temos uma equipe principal que recebe mais atenção e treinam mais vezes na semana. Participam da equipe principal os atletas que melhor respondem aos treinamentos. A disciplina também conta bastante, pois preciso da confiança do atleta para o trabalho fluir”, finalizou o fundador do projeto.

O trabalho já apresentou alguns bons resultados no litoral de São Paulo. Prova disso é Geraldo Pereira, campeão invicto do Circuito Santista de Surfe em 2012.

Fechar X
Sem mais artigos