O paranaense Rodrigo Bastos, tiro esportivo, só quer saber das Olimpíadas de Atenas. Isso porque ele é o único brasileiro da equipe de tiro a garantir presença na competição. Graças à parceria com seu novo patrocinador, a Companhia Brasileira de Cartuchos (CBC), o Comitê Olímpico Brasileiro (COB) e o Governo do Paraná, estão oferendo a ele um moderno centro de excelência em Guarapuava, onde vive, e a coordenação de 10 centros de treinamento no Paraná para a formação de novos talentos.

Bastos concedeu coletiva nesta quinta-feira, no Clube Paulistano de Tiro, em São Paulo, para falar de seus planos pensando principalmente na próxima olimpíada. “Estou muito feliz com tudo que está acontecendo comigo depois da conquista da medalha de prata em Santo Domingo. Além do novo local para treinar e do trabalho nos 10 centros de formação, sonhos antigos e agora concretizados, estou com um novo técnico, Cid Campelo, e terei ainda um psicólogo”. Rodrigo disse que está satisfeito por saber que não precisará mais se deslocar 280 quilômetros entre Guarapuava e Curitiba, sempre que quiser treinar. “Quero aprimorar minha condição e atirar mais do que fiz antes do Pan deste ano, quando tive pouco tempo de preparação específica. Vou focar minhas atenções nas grandes competições”.

Atenas, na opinião dele, será o primeiro grande alvo desta nova fase. “O trabalho que pretendo fazer, com apoio da CBC, também visa o Pan-americano de 2007 no Rio, e os Jogos Olímpicos de Pequim, em 2008. Fui para Santo Domingo para ganhar a competição e consegui ficar com a prata e carimbei meu passaporte para Atenas. Agora, ainda melhor preparado, penso em vencer na Grécia, mas o caminho será difícil”, ressalta o atirador, que conhece boa parte dos 18 adversários que terá em Atenas. “Enfrentarei atletas da Austrália, Holanda, Portugal, Espanha e Estados Unidos, todos de alto nível, e serei o único latino-americano na chave”.

Sobre a formação de talentos, Rodrigo diz que todo início é complicado. “Com o tempo, poderemos colher bons frutos. Acredito que, em quatro ou cinco anos, duplicaremos a quantidade de atiradores de qualidade técnica elevada, candidatos a medalhas em pan-americanos e olimpíadas, e até triplicaremos o número de iniciantes”, completa Bastos, que disputa o Campeonato Paulista neste final de semana, no próprio Clube Paulistano de Tiro.

De acordo com Salésio Nuhs, diretor de marketing da CBC, Rodrigo Bastos é um esportista talentoso e que tem garra e disciplina. “Acreditamos que ele tenha condições de conseguir resultados expressivos em Atenas. Vamos colaborar ao máximo para isso e para que ele possa se dedicar integralmente ao esporte”, explica.

Fechar X
Sem mais artigos