Uma estranha cláusula no contrato de Neymar com o Barcelona foi tema de reportagem do El Periódico, divulgada nesta sexta-feira (24). Segundo o jornal catalão, existe uma prerrogativa exigindo que o craque brasileira jogue na posição que o treinador pedir.

Se o jogador sempre disser sim a todas as ordens de Tata Martino, existe um bônus de € 2,5 milhões (cerca de R$ 8,2 milhões) por temporada. Tudo para não prejudicar o sistema do Barça, provavelmente porque se especulou bastante aonde o camisa 11 jogaria no time, já que, em tese, ocuparia a mesma posição da maior estrela azul-grená, Lionel Messi.

Esta é só mais um dos detalhes que permeiam o conturbado acordo entre jogador e clube, que culminaram no pedido de demissão do presidente Sandro Rosell nessa quinta-feira (23). O escândalo da saída do cartola aconteceu já que o Barcelona declarou ter pagado € 57 milhões, o equivalente a R$ 166 milhões, na época. Mas esta semana, o jornal El Mundo teve acesso aos documentos entregues à justiça e que o valor seria bem maior: € 95 milhões, cerca de R$ 276 milhões.

No contrato do ex-jogador do Santos existe ainda uma cláusula de confidencialidade, onde se lê que foi firmado um compromisso de ambas as partes para que não se revele absolutamente nada do acordado.

Fechar X
Sem mais artigos