O atacante argentino Carlos Tevez fez uma declaração polêmica nesta sexta-feira (15) ao confessar que se não fosse jogador de futebol “estaria morto ou na prisão”.

“Sou 100% da periferia”, afirmou Tevez em entrevista concedida à revista La Garganta Poderosa, escrita e editada em um bairro pobre de Buenos Aires.

“Em nenhum outro lado existe tanta humanidade como em uma comunidade pobre”, acrescentou Tevez.

“Se não fosse pelo futebol, eu teria terminado como muitos meninos do meu bairro. Estaria morto ou na prisão, ou jogado na rua por aí, drogado”, confessou.

Tevez comentou que se sente “tocado” por uma varinha mágica por ter conseguido sair da pobreza e ter evitado os riscos aos que são submetidos os jovens.

“Eu penso que ninguém nasce para ser ladrão e que toda esta desigualdade faz com que muitos comecem a roubar”, afirmou.

O atacante do Manchester City é considerado pela imprensa argentina “o jogador do povo”, por sua condição de ídolo da torcida, sem distinção de clubes.

Fechar X
Sem mais artigos