Em visita ao Brasil desde a última semana a convite de seu patrocinador, a Penalty, o goleiro Víctor Valdés, da seleção espanhola e do Barcelona, concedeu uma entrevista coletiva na manhã desta sexta-feira (6) no Museu do Futebol, localizado no Estádio do Pacaembu, e falou sobre diversos assuntos. Entre os temas abordados, o que mais chamou a atenção dos presentes foi a idolatria do arqueiro pelo brasileiro Dida, atualmente na Portuguesa.

Para o camisa um catalão, Dida é um exemplo a ser seguido por todos os goleiros. “Dida sempre foi uma referência pra mim. É um ícone entre os goleiros. Ele é considerado um mito em Milão. Tenho na minha memória aquele jogo contra a Argentina, pela Copa América de 1999, quando ele defendeu os pênaltis do Ayala. Desde lá, eu sempre me espelhei nele”, disse.

Além do goleiro da Portuguesa, Valdés exaltou outros brasileiros que atuam na mesma posição que ele. “Aqui no Brasil sempre brotam bons goleiros. Tem o Marcos, o Rogério e o Taffarel entre os mais conhecidos”.

Quando questionado sobre um possível desejo de atuar no Brasil por conta da visibilidade que o país passa a ter com a Copa das Confederações e a Copa do Mundo, Valdés não descartou a possibilidade.

“Não só o Seedorf, mas o Deco e o Ronaldinho também. O Brasil tem uma liga muito atrativa. O torcedor aqui é muito apaixonado, e pude notar isso no Pacaembu, quando os fanáticos pelo Corinthians apoiaram o time nos 90 minutos. Tenho o desejo de conhecer outras ligas, culturas e países, e o Brasil é uma excelente opção para o futuro, já que não deixarei o Barcelona tão cedo”, finalizou.

Fechar X
Sem mais artigos