A atriz Ashley Judd reviveu dramas pessoais para falar sobre uma nova legislação envolvendo o aborto que vem sendo aprovada em alguns estados norte-americanos. Nesta semana, Ohio aprovou uma das leis antiaborto mais restritivas do país ao proibir o procedimento depois que se detecta o batimento cardíaco do feto.

Judd disse durante palestra, na quinta-feira (11), que ficou grávida após ter sofrido um estupro. “Eu sou muito grata por ter podido ter acesso seguro e legal ao aborto naquela situação. Se não fosse por isso, eu seria obrigada por lei a dividir a guarda de uma criança com meu estuprador”, disse.

A atriz e ativista já disse em diversas entrevistas sobre as três vezes em que sofreu violência sexual. “Eu falo abertamente sobre isso e tenho orgulho de ser uma sobrevivente”.

Fechar X
Fechar X