Marcos publicou carta culpando Emilly por sua expulsão

TV Globo/Divulgação Marcos publicou carta culpando Emilly por sua expulsão

No começo da manhã do último sábado (22), Marcos Harter publicou uma polêmica (e longa) carta aberta em seu Facebook, onde acusa Emilly Araújo, campeã do BBB 17 e que, segundo indiciamento da Polícia Civil, foi agredida pelo ex-brother, de tê-lo traído ao pedir para ele sair do programa, algo que a Globo e os investigadores negam que tenham acontecido.

Na carta, o cirurgião cita uma série de acontecimentos e conversas particulares entre os dois durante o reality, chegando até mesmo a mencionar a mãe da gaúcha, que morreu dias antes dela entrar no confinamento do programa. Abaixo, nós listamos 5 erros cometidos por Marcos nesse textão que precisamos discutir.

1. A culpa é da vítima? 

Marcos avançou em Emilly e acabou expulso

TV Globo/Reprodução Marcos avançou em Emilly e acabou expulso

Big Brother Brasil é um programa monitorado 24 horas por câmeras. Exceto o banheiro – onde dois não podem entrar juntos ao mesmo tempo – e o confessionário, todos os cômodos da casa estão disponíveis para quem tem acesso ao pay per view. Mas mesmo quem não possui o pacote pode facilmente acompanhar tudo o que acontece na casa através de site oficial e redes sociais. Ou seja, o relacionamento de Marcos e Emilly foi visto pelo público se não em sua íntegra, ao menos nos seus momentos mais fundamentais. Os casos de agressão que culminaram na eliminação do brother são alguns deles.

Em momento algum na carta, Marcos cita a madrugada que rendeu as fortes imagens que o fizeram sair do BBB, tratando o caso como algo manipulado por Emilly para tirar um rival ao título da disputa.

2. Emilly não se culpa ao sair do confessionário 

marcos 3

Ao contrário do que diz Marcos na carta, Emilly não se culpou ao sair chorando do confessionário. As câmeras mostram a ex-sister saindo assustada da sala, passando pela cozinha e indo para a área externa, onde começa a chorar com a mão no rosto e é possível ouvi-la dizer apenas “meu Deus’ e, em seguida, “meu Deus do céu.” Logo depois Marcos aparece e a questiona sobre o que teria acontecido. Vídeos do momento circulam nas redes sociais desde o dia do ocorrido.

Vale lembrar que a única forma de Marcos ter ouvido Emilly dizer o que ele disse ter ouvido seria pelas mesmas imagens a que todos têm acesso, uma vez que ele não estava próximo da sister no momento em que ela teria dito o que ele afirma.

3. Marcos desmente versão policial 

Marcos foi indiciado por agressão

TV Globo/Reprodução Marcos foi indiciado por agressão

Emilly não denunciou Marcos, nem provocou sua eliminação. A investigação partiu da Delegacia de Atendimento à Mulher (DEAM), em operação comandada pela delegada-titular Viviane Costa Ferreira, que, ao tomar conhecimento do ocorrido, no dia 9 abril, foi aos Estúdios Globo na tarde do dia seguinte ouvir o casal. “Quando o delegado de polícia toma conhecimento, tem obrigação de apurar. Fiz a diligência na emissora na segunda-feira (10) com o fim de angariar provas. Naquele momento, foram solicitadas imagens de câmeras e foram feitos convites para Emilly e Marcos comparecerem à delegacia”, disse ela na ocasião.

O indiciamento aconteceu apenas após resultado do exame de corpo de delito feito em Emilly, que, ao configurar agressão, exclui a necessidade de uma prestação de queixa por parte dela. Antes, quando o quadro era de violência psicológica, o caso estava emperrado justamente no fato da campeã do BBB 17 não querer acusar o então namorado. “Em um primeiro momento, vi os vídeos que foram exibidos também no programa de domingo, 9. Notei que há violência psicológica do Marcos contra a Emilly. Ele a ameaça, constrange, coloca a vítima na parede, diz que a participante é culpada de tudo. Isso é um quadro de violência psicológica claramente. Porém, quando se trata dessas ações, só podemos fazer alguma coisa diante da acusação da vítima. Ela precisa dar queixa para que a delegacia possa fazer algo no caso de violência psicológica”, afirmou Viviane na época.

4. Marcos cita “perda” de Ilmar como aliado, mas ignora caso de falsa acusação

marcos 32

No programa do dia 3 de abril, uma segunda-feira, um jogo da discórdia faz a casa pegar fogo ao vivo na Globo. Mas um momento ganhou mais destaque que os outros: Marcos afirmou que a polícia havia batido na porta dos Estúdios Globo para buscar Ilmar, pois ele estaria devendo três meses de pensão do filho. Ele foi prontamente repreendido por Leifert, que o acusou de estar mentindo. “Isso não é verdade, Marcos. Existe um limite e esse limite foi ultrapassado. A polícia não veio aqui. Assuntos externos são assuntos externos”, disse o apresentador, esclarecendo que o que ocorreu, na verdade, foi que a irmã de Ilmar foi até os Estúdios Globo pedir a senha da conta bancária do ex-brother justamente para acertar pendências financeiras.

Chorando e bastante abalado, Ilmar chegou a pedir para sair da casa.

5. Marcos usa morte da mãe de Emilly contra ela 

marcos

Talvez o mais grave dos erros de Marcos seja ter indiretamente citado a mãe de Emilly, que morreu poucos dias antes da entrada da gaúcha na casa, como alguém para o qual ela devia desculpas.

“Tem outra pessoa, pela qual você tanto chorou durante o programa, que viu tudo que você fez lá do céu, e para essa eu creio que você também deveria pedir perdão”, escreveu ele.

Emilly mostrou diversas vezes a dificuldade que estava enfrentando para superar a perda, citando a mãe em praticamente todas as suas vitórias e momentos difíceis na casa. Mesmo assim, Marcos cita a parente da ex como se ela estivesse do seu lado e contra a filha, além de usar o amor que a gaúcha sentia pela mãe como forma de colocar nela um sentimento de culpa que, ao menos de acordo com a forma como o caso corre na polícia, não deveria existir.

Fechar X
Fechar X
Sem mais artigos