Bruce Gomlevsky interpreta Renato Russo em seu musical há 14 anos. A sua relação com as obras do fundador do Legião Urbana, morto em 1996, é muito intensa. Por causa disso, Bruce fará uma live nostálgica em homagem a Renato, nesta sexta-feira, às 19h30, direto de sua casa.

O projeto “Let’s Live” é uma iniciativa da empresa Qualicorp, administradora de planos de saúde coletivos. O ao vivo será transmitido no Youtube e no Facebook da Qualicorp, assim como no site da empresa.

“Até pela pandemia, pegamos músicas do Renato falando de amor, de paz, alegria. Então selecionamos 11 músicas. Entre elas, serão duas músicas exclusivas, que não estão no meu musical: ‘Giz’ e ‘Monte Castelo'”, disse Bruce em entrevista ao site Virgula.

“É sempre difícil escolher entre hits do Renato, são muitas músicas importantes. Mas as principais estarão lá para homenagear ele. Coincidentemente, a live caiu no Dia dos Namorados, e é mais um motivo para celebrar o amor”, ponderou.

“RENATO É O MAIOR POETA DO ROCK BRASILEIRO”

Bruce também falou da sua idolatria por Renato Russo. Ele se diz impressionado com a facilidade com que as músicas do Legião Urbana conseguem se manter atuais, conquistando crianças e adolescentes de todas as gerações.

“Eu acho o Renato o maior poeta do rock brasileiro. Um dos maiores porta-vozes junto com Cazuza. As suas letras são universais. Por onde a gente passa, nós vemos a nova geração ouvindo. Molecada de 13 e 14 anos cantando todas letras. Isso mostra o poder de poesia do Renato Russo”, disse.

“Costumo brincar que é que nem Beatles. Passa de pai pra filho”, concluiu.

CULTURA PEDE SOCORRO

O mundo todo, mas o Brasil em especial, vive momentos muito difíceis por causa do pandemia do coronavírus. Bruce acredita que as lives são importantes para que os artistas “continuem existindo” nesse momento e consigam se comunicar com o público. Ele também fez duras críticas sobre como os governos estão lidando com a cultura nos últimos tempos e enfatizou que “a arte precisa ser livre”.

“No Brasil há um desmonte da cultura. Não só do governo Bolsonaro, isso já vem de antes. Mas o governo Bolsonaro está amplificando isso. É um governo com tendências fascistas. […] Bolsonaro extinguiu o Ministério da Cultura. Ele colocou o Roberto Alvim, um desespero. Regina Duarte? Patética! Está se perdendo a dimensão de que a arte é livre. Com essa agenda retrograda, religiosa, num pais que é laico. Nada contra a religião de ninguém, mas o estado laico e tem de ser respeitado. A arte tem que ser livre, não pode obedecer a uma moral”, desabafou.

DADOS SOBRE A LIVE DESTA SEXTA: NÃO PERCA!

“Let’s Live” – Bruce Gomlevsky canta Renato Russo (part. Arte Profana)

Data e horário: 12/06, às 19h30

Onde assistir: Youtube, Facebook e site da Qualicorp.

Doações: O público também poderá realizar doações – através do QR Code que estará na tela – ao Retiro dos Artistas, instituição que acolhe artistas idosos que passam por condições de vulnerabilidade.

Sem mais artigos