Chico Buarque se junta a Jorge Amado e José Saramago e agora também é um dos escritores reconhecidos pelo Prêmio Camões de Literatura. O artista brasileira foi indicado, na última terça-feira (21), como o vencedor de 2019.

O prêmio é um dos maiores reconhecimentos da literatura em língua portuguesa e tem juri formado por representantes do Brasil, Portugal e países africanos que têm o português como idioma oficial. A cerimônia e premiação de $100 mil euros (aproximadamente R$451 mil) ainda não têm data definida.

“Fiquei muito feliz e honrado de seguir os passos de Raduan Nassar”, disse Chico Buarque em nota. Nassar, autor de ‘Lavoura Arcaica’, levou o prêmio em 2016.

Apesar de ser conhecido principalmente por suas composições musicais, Chico Buarque tem extensa carreira como escritor de romances e peças teatrais. Ele foi reconhecido com prêmios Jabuti por suas obras ‘Leite Derramado’, ‘Budapeste’ e ‘Estorvo’.

Além destas, Chico é autor também de ‘O irmão alemão’, ‘Tantas palavras’, ‘Benjamim’, além do livro de poemas ‘A bordo do Rui Barbosa’, da peça de teatro ‘Gota d’água’, da novela ‘Fazenda modelo’ e do livro infantil ‘Chapeuzinho amarelo’, que tem ilustrações de Ziraldo e foi lançado nos anos 1970.

Chico Buarque se tornou o 13º brasileiro a ganhar o prêmio. Além dele, já foram reconhecidos João Cabral de Melo Neto, Rachel de Queiroz, Jorge Amado, Rubem Fonseca, Lygia Fagundes Telles, João Ubaldo Ribeiro, entre outros.

Fechar X
Sem mais artigos