Michael J. Fox, de 52 anos, concorreu ao Globo de Ouro de Melhor Ator de Comédia pela sua atuação no seriado O Show de Michael J. Fox, baseado em sua vida. Ele não levou a estatueta que ficou nas mãos de Bryan Cranston, do seriado Brooklyn Nine-Nine. No entanto, Fox não saiu decepcionado da festa. Em entrevista publicada neste domingo (19) no jornal O Estado de S. Paulo, o ator falou que de certo modo, o Mal de Parkinson lhe tornou um ator melhor.

“Sim, de certa maneira (o Mal de Parkinson lhe tornou um ator melhor). Eu não conseguia ficar parado até que eu simplesmente não podia mais ficar parado (risos). Hoje em dia eu paro alguns segundos antes de fazer ou dizer algo, antes de tomar uma decisão como ator. Por exemplo, se tem um copo numa cena, na hora em que eu for fazer a cobertura, com outro ângulo de câmera, daqui a meia hora, provavelmente não vou mais conseguir segurar o copo. Então para que eu preciso do copo? Era só uma espécie de muleta. Fica tudo mais simples”, disse Fox.

Conhecido pela trilogia De Volta Para o Futuro, o ator disse ter se surpreendido com o sucesso dos filmes. “Não tinha ideia de que o filme iria se tornar uma espécie de O Mágico de Oz, uma diversão que pais passam para os filhos. Não posso mais interpretar Marty, estou velho. Fora que eu cairia do skate e acabaria quebrando a bacia (risos). Mas me sinto muito sortudo de ter feito parte de tantos projetos incríveis”, disse Michael J. Fox.

Fechar X
Sem mais artigos