Após muita polêmica em torno da separação de Naldo e Ellen Cardoso, conhecida como Mulher Moranguinho, o casal deu uma entrevista ao Programa do Porchat nesta segunda (14). Os dois não se esquivaram de falar sobre os problemas de seu relacionamento — e da agressão de Naldo, que motivou Ellen a denunciá-lo e a se separar dele por um período.

Ela contou que, ao sair de casa, o fez na esperança de conseguir resgatar o casamento: “Mesmo quando eu saí de casa e falei ‘eu vou procurar uma delegacia e vou dar um jeito nessa situação’, eu falei ‘essa é a última cartada para salvar meu casamento. Eu quero meu marido de volta, eu quero o homem que eu conheci’”. Entretanto, ao se reconciliar com o marido, com quem tem uma filha de três anos, Maria Vitória, Ellen contou ter sentido vergonha por causa do julgamento de outras pessoas: “Senti vergonha de sair na rua, sim. Tentamos ir à igreja umas duas vezes, tive uma crise de pânico. Quando eu soube que eu ia sair e iam ter todas aquelas pessoas ali, eu tive uma crise de choro, eu travei e não sabia o que fazer”. Ela continua: “Quando você passa por esse tipo de situação, é difícil você ver alguém que vai falar: ‘Olha, volta para sua mulher, procura um tratamento, você vai melhorar, volta para ela, procura um tratamento’. Na verdade, é sempre o contrário, é assim: ‘Larga ele, larga ela, você não precisa passar por isso’. Então, eu percebo que a ‘instituição família’ vem perdendo seu valor. Hoje em dia, você vai lá e troca, é muito mais fácil. Mas eu escolhi consertar, que é o caminho mais difícil, mas quando você tem a base, que é o amor, fica mais fácil”.

Naldo, por sua vez, admitiu seus erros e agradeceu a ajuda que teve. “Se ela não tem essa atitude que ela teve, de ir à Delegacia e tudo mais, eu não sei se eu mudaria. As experiência de vida que eu tive, eu até achava que estava certo em ser tão possessivo, eu reconheço esses erros. Mas que bom que eu tive ajuda de pessoas especiais”. Ele também contou ter procurado tratamento: “Fazer terapia, tocar na ferida, é difícil demais. Fui entendendo que tinha ciúmes demais. Quando alguém chegava e falava para ela algo, eu ficava um monstro. A maneira com que eu conduzia as coisas de forma muito radical sufocava a Ellen. Sempre fui muito desconfiado de tudo”.

Fechar X
Sem mais artigos