Os fãs de Britney Spears fizeram uma manifestação na última segunda-feira (22), em frente à prefeitura de West Hollywood, pedindo pela liberdade da cantora. Internada em uma clínica psiquiátrica desde o início de Abril, eles acreditam que a medida tenha sido tomada contra a vontade da artista e legitimada por uma tutela em vigor desde 2008, que transferiu os direitos sobre o seu patrimônio e decisões pessoais para o pai, Jamie Spears.

A teoria ganhou força após o podcast ‘Britney Gram’ afirmar, através de uma fonte anônima e “confiável”, que Britney estaria internada contra a vontade desde Janeiro, após se negar a tomar os remédios para bipolaridade. “Jamie disse, ‘ou você toma os remédios ou os shows serão cancelados, não vou mais te apoiar e você não poderá continuar’. Britney não seguiu as instruções, então ele cumpriu o prometido. ‘Coloque a culpa na minha doença'”, contou o homem ao programa.

O depoimento anônimo acendeu a fúria dos fãs, que protestaram contra a internação. Eles carregavam placas dizendo “libertem a Britney” e “a verdade a libertará”. Quem não ficou nada feliz com o movimento #FreeBritney foi a irmã da cantora, Jamie Lynn Spears. Ela fez uma publicação no Instagram se pronunciando sobre o assunto.

“10 anos atrás e quem estava lá? Eu estive ao lado dela antes de qualquer outra pessoa e continuarei aqui por muito tempo. Eu amo minha irmã com tudo que tenho. Então se alguém quiser falar o contrário, pode sair daqui e levar consigo os comentários sobre algo que vocês não entendem. Não venham atrás de mim ou daqueles que amo. Podem sair daqui com tudo isso, assim como essa outra senhora que estava falando o que não devia”, escreveu na legenda de um antigo vídeo, no qual aparece protegendo a irmã de paparazzis.

Segundo a versão oficial, Britney Spears teria se internado voluntariamente em Abril e cancelado a residência ‘Domination’, em Las Vegas, após a piora no quadro de saúde do pai, que rompeu o cólon no final de 2018. O episódio teria desestabilizado a princesa do pop, que ficaria na instituição por 30 dias. Ele se tornou o guardião legal após Britney passar por problemas de ordem mental em 2007.

Fechar X
Fechar X
Sem mais artigos