Gretchen se emocionou ao comemorar os 37 anos do primogênito Thammy Miranda, que faz aniversário nesta terça-feira (3). No Instagram, a artista escreveu uma baita homenagem: “que orgulho tenho de você, meu amor. Que pessoa incrível você se tornou.”

“Essa hora você estava para chegar. Eu nem senti dores fortes. Até porque era o primeiro. Eu desejei desde o primeiro minuto. Cada mexida, cada chute”, relembrou Gretchen. “Que saudade. Tão independente desde bebê, mas tão, tão carinhoso como é até hoje.”

“Seu coração é do mundo. Nem te pertence. Que orgulho tenho de você, meu amor. Que pessoa incrível você se tornou. Parabéns por hoje e sempre. Parabéns pelo ser humano que você é. Eu te amo para sempre, meu bebê. Felicidade, saúde e muita paz, que é isso que nos faz feliz de verdade”, desejou a mãe à distância. A artista está na França e não pôde celebrar a data junto com o filho, mas prometeu que em breve dará um abraço e dirá o quanto o ama pessoalmente.

Horas após publicar a homenagem no Instagram, Gretchen também fez uma live em seu canal no YouTube para rechaçar os comentários transfóbicos do post. “Eu não vou mais admitir pessoas que venham ofender o meu filho dentro do meu canal, nem dentro da minha rede social e nem dentro de nenhum lugar onde eu possa defender o meu filho”, afirmou.

No vídeo, ela exalta as qualidades de Thammy e conta como sua transição foi importante para a família. Ao relembrar seu nascimento, ela ressalta: “mal sabia eu que era o meu primeiro filho”. “Há 37 anos eu não sabia que estava dando à luz a um homem tão incrível, tão perfeito como o Thammy”, continuou.

Gretchen aproveitou sua segunda homenagem para passar uma mensagem aos fãs e, principalmente, fazer um pedido às mães de pessoas trans e da comunidade LGBTQ+: “não deixem que as pessoas façam bullying com seus filhos. Não permita. Proteja o seu bebê”.

A artista chegou até a rebater uma usuária ao vivo que estava fazendo comentários preconceituosos. “Se não está feliz, sai do meu canal… Uma mãe que vem julgar e dizer que ‘se meu filho nasceu menina tem que ser menina’, para com isso!”, irritou-se.

“Eu me emociono de falar do meu filho porque ele é único, é ímpar. E eu realmente venho aqui falar: mães, amem seus filhos homossexuais, trans, porque eles são uma joia dentro da nossa casa”, reforçou a mamãe coruja.

Fechar X
Sem mais artigos