“Foi maravilhoso, muito bacana! Nem sempre os finais têm que ser ideais, os personagens podem ficar sozinhos”, declarou Antonio Calloni, ao jornal Extra desta terça (14), sobre a separação de seu personagem na novela Salve Jorge, que termina esta semana. O final, que originalmente seria feliz, com Mustafá perdoando Berna (Zezé Polessa), foi modificado por Glória Perez, após gerar polêmica.

“Berna cometeu um sequestro, um crime grave. Para Mustafá, que é muito ético, isso é inaceitável. Então, não é uma história simples, em que só existe perdoar ou não perdoar. A questão não se fecha, as pessoas vão ver no ar que existe a chance do perdão. Ele vai deixar o tempo agir (…) Eles nunca vão se separar, mesmo que se casem com outras pessoas. É uma história bonita. Eu também deixaria o tempo me mostrar a melhor solução”, continuou o ator, sofre o desfecho de seu personagem.

Ainda em conversa sobre a trama, Calloni disse que se fosse Théo (Rodrigo Lombardi), voltaria para Morena (Nanda Costa) após saber que ela se prostituía: “Com certeza, se fosse um amor gigantesco assim. Claro que ainda estaria machucado, é uma situação que deixa feridas. Mas não foi culpa dela”.


Fechar X
Sem mais artigos