A atriz Samantha Schmütz passou por uma situação assustadora na última semana. Bastante expressiva quando o assunto são os direitos LGBTQ+, ela ficou “apavorada” ao conversar com um motorista de táxi.

Durante a corrida, o rapaz confessou ter agredido um casal gay por estar se beijando. “Tomar uma atitude enérgica, certo? Aí eu tomei e minha mulher ficou apavorada”, começou ele, na conversa gravada nos Stories da artista.

“O que você fez?”, ela respondeu. “Eu dei uma coça nos dois”, afirmou o motorista.

“Você bateu nos dois caras porque eles estavam se beijando? Meu Deus, o que é isso, moço?”, rebateu Samantha, visivelmente abismada.

“Dei uma coça. Ainda não tinha lei, não tinha essa liberação total. Eles desrespeitaram todo mundo. Não tem nada a ver: um montão de casal hétero, ‘normal’, ninguém se beijando e por que os dois ficaram se agarrando ali? Não tinha porque fazer aquilo ali. Hoje as cabeças estão diferentes… Aí dei uma coça nos dois”, relatou o homem de forma tranquila.

No Story seguinte, Samantha já está fora do táxi: “na boa, eu desci do táxi. Ele falou: ‘você está descendo por causa dessa minha história?’. Eu falei: ‘sim, estou descendo por causa dessa sua história. Por favor, pare o carro que não tenho como ficar aqui”.

“Gente, estou muito apavorada com a falta de noção das pessoas com o espaço do outro, gente! É em todas as áreas, que tristeza. Por isso que a gente tem que lutar pela educação, porque sem educação as pessoas não têm como respeitar o limite do outro. Até onde vai o seu limite. Pelo amor de Deus, o que está acontecendo?”

O relato aconteceu justamente no Dia Internacional de Combate à Homofobia, celebrado em 17 de Maio. “Como vocês podem ver, envelheci uns 80 anos com esses episódios de ódio, não é mesmo?”, brincou mais tarde, enquanto utilizava um filtro do Instagram que mostra a pessoa com a aparência idosa.

“Aí eu te pergunto: e se esse cara que bateu no casal gay tivesse armado, como querem liberar agora as armas. ‘Em um momento de cegueira eu bati no cara’. E se ele dá um tiro e mata? E se ele não sabe atirar direito e você que está do lado, não tem nada a ver com isso, não está beijando ninguém, toma um tiro?”, indagou a atriz, revoltada.

Nos comentários, apesar de muitos usuários defenderem a atitude do taxista, a atriz foi elogiada por colegas como Rafael Zulu, Fiorella Mattheis e Eri Johnson. Outros fãs a agradeceram por expor o problema e não fugir do assunto: “eu desci do táxi porque quem não se posiciona contra está a favor”, completou Samantha.

Fechar X
Fechar X
Sem mais artigos